domingo, 28 de dezembro de 2008

Saia


Saia do meu quarto

Saia da minha vida

Saia do meu corpo

Saia sem levar meus pedaços contigo


Já não consigo mais dizer não

A boca balbucia palavras sem som

E quando finalmente pronuncio algo

Você fingi não ouvir

Permanece em seu desejo insano

Desse jeito não resisto

Vou mandar você entrar para não mais dizer adeus

Fica decretado


Fica decretado que agora vale o que sinto

Que a partir deste instante

Todos os dias da semana pensarei em você

Inclusive nos finais de semana vividos em família


Fica decretado que a maior dor

Sempre foi e sempre será

Não poder estar com quem se ama


Fica decretado que nada será obrigado nem proibido

Tudo será permitido

Caminhar sozinha à noite

Passar a madrugada acordada

Tomar sorvete em dias chuvosos


Só uma coisa fica proibida

Amar sem amor

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

É Natal


Agradeço a todos que estiveram presente neste blog lendo meus simbólicos textos.

Lembrem-se: enquanto houver um sorriso de simpatia, um palavra de carinho, um pequeno gesto de amor, sempre existirá o Natal.


Desejo a todos: um feliz natal e um ano novo repleto de alegrias e realizações!


Natal é...

Uma ruptura com o apartheid social.

Em toda parte do mundo nasce e renasce o amor

Nos colocamos a serviço da justiça, do amor e da paz

Abrimos à porta do coração aos que sofrem

Perdoamos a quem nos feriu, nos ofendeu e nos machucou

Agradecemos a Deus o dom da vida


Natal é...
Mãos que se encontram;
Corações que se entrelaçam;
Inimigos que se abraçam;
Povos que se irmanizam...


Natal é...
Pensar que o menino Jesus é o melhor presente

É agradecer por mais um dia

É renascer em Jesus Cristo


Parabéns Jesus

Hoje é o seu dia!


sábado, 20 de dezembro de 2008

Ausência matirizante

Há tantas coisas a lhe dizer
Mas as palavras evaporam no ar
No extenso infinito que nos separa
Uma aguda dor alfineta meu peito
A tua ausência martiriza
Tuas palavras inauditas
Sempre presente em meus pensamentos
A tua pintura íntima
Acende a chama
Em meios a carícias descontroladas
Entrego-me ao insano
Desligo-me do real
E viajo rumo ao amor proibido
Arde e queima
Improvável
Despudorado
Corre o calor insuportável
Rompe o dia
É hora de se despedir
De quem apenas quer amar.

Respostas inexplicáveis

O ser humano busca resposta para tudo na vida. Para algumas perguntas ainda não há explicação, mas ainda assim permanece em sua caça insaciável. Seja para entender a si próprio ou até mesmo o seu próximo.

Este ser racional quer explicação para tudo; até mesmo para o que não há.

E quando as respostas encontradas não o satisfazem, uma vez que existe uma carência de definir algo coerente no próprio entender. Ele continua a saga.

Não importa o tempo que levará; precisa si compreender. Ainda que não saiba o que é tão angustiante. O que corrói o próprio ser, lateja e dói , dói tanto que pensa, por vezes, não suportar. O que grita por uma resposta. Existir antes de tudo. Significar algo para os outros.

Significar, existir, compreender-se, a cabo é o que o individuo busca, para esses conflitos, e tantos outros contraditórios, que, na maioria das vezes, vaga sem explicação.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

“A compreensão de que há outros pontos de vista é o início da sabedoria” (Chalés M. Campbell)

A liberdade de expressão e opinião é garantida ao homem pela constituição (artigo 19 - Declaração Universal dos Direitos Humanos), que inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentes de fronteiras.
Atualmente, fala-se muito sobre a importância de dialogar, de saber se expressar bem, e, principalmente, comunicar as idéias de forma clara. No entanto, é preciso também saber escutar. A arte de escutar para ter conhecimento do que está sendo falado e não repetir informações já ditas; a fim de compreender e respeitar as opiniões alheias e poder posicionar-se a respeito delas, para intervir na conversa no momento adequado, e com isso também aprender com as experiências das pessoas.
O homem no decorrer da vida constrói e amadurece suas idéias e opiniões. Logo, não é correto afirmar que a nossa forma de pensar hoje a respeito de algo será a mesma daqui a dez ou vinte anos. Contudo, é muito importante saber transmitir nosso ponto de vista e respeitar o dos outros. Posicionar-se a respeito de algo é natural, querer impor a opinião, no entanto, é completamente diferente e desumano.
Na verdade, um assunto pode gerar diversos pontos de vista, o que não significa que exista um correto e acima de todos os outros. Todos, sem dúvida, devem ser respeitados da mesma forma, independente de quem afirmou ou não. Se foi uma criança, uma senhora, um jovem, todos têm direito de se expressar e não sou eu quem afirmo isso, mas sim a constituição.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008


Dor que desatina sem doer, como dizia Camões, ele bem me compreendia. Espero que não seja o único. Explicar as incompletudes do viver, do sentir, do existir. Esse amor que arde sem que ninguém veja, faz doer tanto; lateja, corrói, machuca. Não sei como lidar com isso. Talvez escrever seja a melhor forma para extravasar. Felicidade e tristeza caminham juntas em mim. Que contradição! Não pense que é neurose da minha cabeça, pois não é. Ou que leio muita literatura contemporânea e estou a viajar pela fragmentação do sujeito pós-moderno. Leio sim, um bocado, mas não a ponto de não ter certeza do que sinto. Muito pelo contrário, por meio dessas leituras, tenho compreendido mais as minhas ações, os meus queres, meus pensamentos. Não adianta fingir que não sou várias em uma só, nem mesmo negar minhas vontades perante uma sociedade hipócrita, que vive da aparência. Sou o que sou. Quem não gosta, paciência. Não pretendo mudar, por ninguém. Vontade não tenho de casar, ter filhos então. Penso que pôr alguém neste mundo violento precisa-se de coragem. E para isso, não tenho. Corajosa sou para andar de montanha russa, medo de altura nem em sonho. Enfim medo, para mim, é quase insignificante. De perder alguém querido, que eu me lembre só. De resto me aventuro sem pensar e, gosto, gosto demais. Tanto que me excita, transforma tudo em gostinho especial. Enquanto isso, vou vivendo minha vida, cercada de incertezas, incompletudes, inseguranças, mas feliz por cada dia mais aprender a conviver com essas várias Harianes, existentes em mim.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Felicidade Clandestina


É tão bom sentir esta felicidade clandestina
Somos eu e você, mais ninguém.
Perdidos em meio a olhares
Unidos em meio a caricias
Rostos colados
Línguas enroscadas
Corpos encaixados

Em teus braços me sinto completa
Acariciada pelas tuas mãos longas e firmes
Que conduz meu corpo
Me leva além do horizonte
Percorro as montanhas, os vales, os desertos.
E volto para o mundo sombrio, sem você.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Amor


Quando tudo parece perdido,
Ela encontra o caminho.
Parecia não ter mais forças para amar.
Parecia que o amor não ia mais voltar.
Não o amor puro e correspondido do qual esquecera até da existência
De um lado para o outro caminhava em um labirinto circular.

Se habituara tanto a amar e não ser notada.
A sonhar e planejar sozinha algo que jamais aconteceria.
Hoje pode planejar para viver junto com alguém,
que pensa nela o tempo todo de igual forma.
Sente-se realizada por compartilhar de tantos afetos
O amor aconteceu para aquela moça.
Encontrou a direção em meio a tantos caminhos vazios.
Foi embora a paixão evasiva
Dando lugar ao amor tênue e calmo.

domingo, 9 de novembro de 2008

Quem é que não quer um amor assim


Um dos sentimentos que faz o sorriso escapulir do rosto é a paixão. Deixa a pessoa boba ao ver, sentir, estar ao lado da pessoa que gosta. Clarissa se sente assim, boba, completa, louca, apaixonada mas, sobretudo, correspondida por esse sentimento que mal cabe em seu peito.
Conheceu seu amado e pôde perceber que foi feito sob medida para ela. Sem tirar nem por. Do dia para a noite lotaram-se seus e-mails, seu celular de mensagens e ela, por sua vez, sente-se a mortal mais feliz deste mundo. Se antes chorava por não ser vista por um alguém, hoje não só é vista mas também amada pela pessoa escolhida por deus. Não poderia querer coisa melhor. Alguém que lhe dedica boa parte do dia, enviando recados carinhosos. Enche seu coração de esperança e retribui a cada olhar, cada gesto ainda que seja com timidez. Eles têm compartilhado ótimos momentos. Cinema, praça, passeios turísticos. Se Clarissa soubesse que namorar era tão bom assim teria começado antes.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008


Vaga pelas ruas escuras e nuas.
Caminha sem rumo.
Em busca de um passado que nunca existiu.
Perdida em meios aos pensamentos.
Pára, senta e se sente sozinha.
Está tudo tão vazio.
O coração ferido.
Clarissa não quer desabafar.
Sorrisos já não bastam,
não são suficientes para ocultar a tristeza que lateja em seu peito.
Dói não ser compreendida por todos.
Dói não entender a si própria.
São tantos querer.
Tantas não realizações.
A esperança caminha sozinha como aquela garota perdida em meio à escuridão.

sábado, 1 de novembro de 2008

Eu não quero/ Eu quero


Não quero carícia tímida
Não quero Beijo calmo
Não quero impulsos controlados
Não quero abraços contidos
Não quero atitudes pensadas

Eu quero uma paixão envolvente
Eu quero beijo roubado
Eu quero atitudes inesperadas
Eu quero abraços de urso
Eu quero olhar devorador
Eu quero um amor sem limites
Eu quero mão boba
Eu quero um desejo que ande a solta.

Tensão Pré-Mestrual


Ela atinge aproximadamente 80% das mulheres. Também conhecida como TPM, é um conjunto de sintomas físicos e comportamentais desconfortáveis, que afetam a mulher. Causadora, muitas vezes, de inchaço, gula descontrolada, irritação, distúrbios do sono, choro, depressão, entre outros, pode atrapalhar bastante a rotina 15 dias antes da menstruação. Se fosse nunca passou por isso, pode comemorar, embora não tenha ganhado na mega sena, sinta-se uma felizarda e tanto. Por outro lado, caso faça parte deste time saiba que a alimentação é uma forte aliada na prevenção e combate dos indesejáveis sintomas. Mas antes de tudo, o ideal é procurar um médico. Sensível, triste, me sentindo a mulher mais gorda e feia do mundo, a TPM me deixa assim tão nada. Qualquer palavra dita em voz um pouco mais elevada me faz chorar ou fazer beicinho de tristeza. É que nesse período, na maioria das vezes, fico mais sensível e chorona. Em outras a irritação fala mais alto. Paciência é tudo que me falta. Não tolero atos que antes passariam despercebidos. Pois é, cada mulher reage de uma forma. Eu oscilo entre esses dois temperamentos, que não só me agride, mas também aos outros. Mesmo depois de tanto tempo sofrendo com isso é impossível qualquer adaptação.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Tudo posso



Tudo não posso naquele que me pertence.
Não posso te pegar, abraçar e beijar feito louca.
Não posso te fazer somente meu.
Não frente a frente.
Não como fruto do “real”.

Tudo posso naquele que me pertence.
Presente em meus pensamentos mais que secretos
Te beijo
Te abraço
Te Enlouqueço em meus braços

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Escolhas na vida


Por uns motivos e outros nem sempre fazemos escolhas certas na vida. Ás vezes a opção pareceu ser correta naquele momento, no entanto mais tarde será de profundo arrependimento. Errar é humano. Vários filósofos já escreveram sobre isso. O que não se deve é permanecer no erro. Acredito que o erro é válido a partir do momento que aprendemos com ele.
Escolher, por exemplo, entre um amor e outro. Eta decisão complicada. Quando se gosta de dois então, nem se fala. Engraçado é que só depois algum tempo percebemos o erro cometido. Após um longo casamento, seguido de um divorcio. A mulher se pergunta, será que eu não deveria ter optado pelo outro. Pelo menos agora estaria feliz. Jamais terá uma resposta exata. Pior é quando a vida não permite escolha. As coisas vão acontecendo e acontecendo, para-se para analisar, que não foi aquilo planejado como futuro. Mas aconteceu. De fato, os sonhos não eram os de ter um marido, um bando de filhos, abandonar o emprego para dar amor e educá-los. Tudo fugiu ao seu alcance. Se adaptou mas dizer que planejou, isso já seria demais. Casou-se sem que ninguém esperasse. Teve filhos e de uma hora para outra era mulher do lar. Totalmente dependente do marido. Um homem agradável, sem vícios, aparentemente simpático. Logo ela que era tão independente agora vive para os filhos e marido. Se fez a escolha correta? Só o tempo dirá. De uma coisa ela sabe: Está feliz e, isso basta.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Amiga


Despertou-me para o bom uso das palavras
Fez-me enxergar luz onde antes só havia escuridão
Trouxe alegria sincera ao meu coração
Fez-me subir degraus em nível de reflexão

Me olha nos olhos quando falo
Ouve pacientemente e concebe conselhos
Trocamos segredos
Vivemos momentos divertidos e únicos
Contigo venci os meus medos

Não me deixa só
Mesmo quando não pode estar presente
Pois deixa um pedacinho de seu coração comigo

Você é uma caixinha de jóias
Que desejo guardar e usar por muito e muito tempo
Uma amiga sempre presente
Alguém com quem posso contar a todo momento.

Com você, Amiga Nathy,
Minha vida fica mais colorida.

Fecho os olhos


De que adianta tentar a perfeição
Se tenho pouca chance de alcançar o seu destino

Cansei de tentar, esperar e lamentar.
Já não me importo mais.

Fecho os olhos pra alguém
Que foi viver o mundo lá fora
E em meios aos seus afazeres
Se esqueceu de mim.

domingo, 26 de outubro de 2008

Loucura


Esta chama que arde em meu peito
Me entorpece, me tortura, me enlouquece
Teu corpo, teu cheiro, teu gosto
Não saem do meu pensamento e do corpo

Preciso adormecer
Pra vê se pelo menos em meus sonhos esqueço você
De nada adianta
E eu pegunto:
Dormir pra quê?
Se até em meus sonhos só vejo você

Teu jeito, teu sorriso, tuas palavras
Me sinto tonta cada vez que estou perto de você
Pena, seu bobo, que você não percebe
Esta garota aqui,
trocaria todos os outros por um momento único com você.

sábado, 25 de outubro de 2008

Perdoe-me


Perdoe-me se não sou quem você certamente imaginava
Se a garota destemida, lúdica, alegre, feliz
Já não existe mais.
É que tais virtudes faziam parte do meu eu quando você estava presente.
Mas agora na ausência da sua presença
Resta apenas uma garota medrosa, triste, covarde, por ora infeliz.
Que segue a vida na esperança de um dia voltar a ser feliz.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Mais uma aventura



Existe coisa mais sacrificante do que acordar à 5h? Para quem está com a garganta doendo muito, não. Pois é, depois de ter passado o dia anterior todo no Rio de Janeiro com os amigos em exposições, o cansaço é inevitável. Também diversão e cultura não faltaram nesse dia. Clarissa e seus amigos foram à Academia Brasileira de Letras, vendo os escritos de Machado e a incrível mobília usada na época; Biblioteca Nacional, em uma exposição riquíssima de Machado de Assis, com direito a obra original manuscrita de Dom Casmurro; no Centro Cultural do Banco do Brasil, com uma visita teleguiada às artes contemporâneas; e ao centro cultural dos correios, uma exposição regada ao humor e ironia de autor favorito: Luis Fernando Veríssimo. É por esses e outros cansaços da semana, Clarissa, por pouco, disse não às responsabilidades e sim a cama, que a acolhia com tanto carinho. Mas como diria uma pessoa: primeiro vem o dever depois o prazer.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Fingir é um ato falho.


"Te ver e não te querer/ É improvável, é impossível/ Te ter e ter que esquecer/ É insuportável, é dor incrível"

Fingir é um ato falho.
De que adianta fingir que não gosto de você, se todos vêem o contrário.
De que adianta fingir que na tua presença minhas pernas não ficam bambas.
Quando estou com você pareço burra como uma porta, fazendo uso somente de recursos monossilábicos.
É que não consigo articular minhas idéias,
Por mais que eu tente, tua presença é tão marcante em mim, que fracasso em cada tentativa.
Qualquer lugar com você é maravilhoso.
A paixão que sinto é como fogo duradouro, que inflama a cada vez que te vejo.
Por mais inatingível que seja, desperta em mim os sentimentos mais contraditórios.
Não sei como lidar com eles.
É como se estivesse aprendendo a engatinhar novamente.
É tudo tão difícil de sentir quanto mais explicar.
Nunca me declarei por mais vontade que tivesse,
Preferi me manter escusa.
Uma tentativa poderia acarretar em erro e não estaria preparada para isso.
Hoje me retraio em minha covardia pensando que no dia em que terei ousadia.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

O que é proibido é mais gostoso?






O que é proibido é mais gostoso?
Você já pensou em fazer sexo em uma piscina, no banheiro público, no avião?
Clarissa sabe bem o que é isso. Ela e seu atual companheiro poderiam ter ido a um motel. Mas não, em busca de novas emoções, transaram em um lugar pra lá de inusitado. Na praia, lugar comumente utilizado em livros, filmes mas que desperta o libido de muita gente.
Isso acontece, porque as pessoas sentem mais tesão quando são vistas. Aguça a sexualidade e dá prazer.
Depois de chegarem à praia, o casal achou um local calmo e começou a namorar.
A sensação de perigo aumentou a percepção do corpo e com isso o ato sexual se tornou muito mais hesitante. Clarissa foi as nuvens com esta loucura deliciosa. O casal curtiu tanto que já pensa, onde será a próxima aventura?

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Saudade


Saudade


Hoje ao acordar senti sua falta.
Senti que minha vida estava vazia sem você.
O teu sorriso
A tua calma em meus momentos de loucura,
Ou teu devaneio tomando conta de mim.
Senti que sem você não posso ficar.
Logo você, que entrou em minha vida de forma tão repentina.
Ganhou meu coração e transformou a minha vida.
Se antes era feliz agora me sinto perdida.
Tentei me libertar ao longo do dia,
E na tua falta escrevo poesia.

Apenas uma tentativa


Sem qualquer sucesso deito na cama para dormir.
Mas o louco, insensato, imaturo, arrogante desejo não me deixa em paz.
Já são 2h da madrugada e teu corpo molhado, quente, único permanece em mim.
Resisto desesperadamente brigando com meu corpo, que a cada instante quer mais e mais de você. Não é mais hora de epifanias. Exausta, entrego-me num clima perfeito; até que o despertador às 5h toca. É hora de encarar a realidade.

domingo, 19 de outubro de 2008

algum dizer





Eu procurei uma poesia
De algum poeta famoso
Que falasse do que eu sinto,
Mas depois de tanto procurar
Li poesias lindíssimas,
Sonetos perfeitos,
Só que nenhuma era o que eu queria..
Nesse instante percebi
Que somente eu poderia falar sobre isso
Pois é um sentimento único
E nem mesmo o melhor poeta,
Poderá entender, porque meu coração dispara
Cada vez que eu o vejo,
Porque a minha mão sua,
Porque minhas pernas tremem
Porque me esqueço do mundo,
Porque me lembro de você a cada segundo.
Enfim... Somente quem ama ou amou você
Entenderá essas mal traçadas linhas.