terça-feira, 21 de outubro de 2008

Apenas uma tentativa


Sem qualquer sucesso deito na cama para dormir.
Mas o louco, insensato, imaturo, arrogante desejo não me deixa em paz.
Já são 2h da madrugada e teu corpo molhado, quente, único permanece em mim.
Resisto desesperadamente brigando com meu corpo, que a cada instante quer mais e mais de você. Não é mais hora de epifanias. Exausta, entrego-me num clima perfeito; até que o despertador às 5h toca. É hora de encarar a realidade.

2 comentários:

Nathália von Arcosy disse...

ô realidade amaldiçoada essa, hein?

você está se acostumando a parar as histórias no clímax, já percebeu?

muito bom, Hari.Envolvente.Um veneno que entra pelos poros de forma sutil e cativante.

Bem Hariane mesmo:) e por isso tão bom.

Beijos

Nathália von Arcosy disse...

psiu. eu sei de alguém que tem ótimas idéias e textos escondidos... mas que tem uma vergonha gigante de postar. quero mais veneno. Acelera, Hari.