quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Escolhas na vida


Por uns motivos e outros nem sempre fazemos escolhas certas na vida. Ás vezes a opção pareceu ser correta naquele momento, no entanto mais tarde será de profundo arrependimento. Errar é humano. Vários filósofos já escreveram sobre isso. O que não se deve é permanecer no erro. Acredito que o erro é válido a partir do momento que aprendemos com ele.
Escolher, por exemplo, entre um amor e outro. Eta decisão complicada. Quando se gosta de dois então, nem se fala. Engraçado é que só depois algum tempo percebemos o erro cometido. Após um longo casamento, seguido de um divorcio. A mulher se pergunta, será que eu não deveria ter optado pelo outro. Pelo menos agora estaria feliz. Jamais terá uma resposta exata. Pior é quando a vida não permite escolha. As coisas vão acontecendo e acontecendo, para-se para analisar, que não foi aquilo planejado como futuro. Mas aconteceu. De fato, os sonhos não eram os de ter um marido, um bando de filhos, abandonar o emprego para dar amor e educá-los. Tudo fugiu ao seu alcance. Se adaptou mas dizer que planejou, isso já seria demais. Casou-se sem que ninguém esperasse. Teve filhos e de uma hora para outra era mulher do lar. Totalmente dependente do marido. Um homem agradável, sem vícios, aparentemente simpático. Logo ela que era tão independente agora vive para os filhos e marido. Se fez a escolha correta? Só o tempo dirá. De uma coisa ela sabe: Está feliz e, isso basta.

Um comentário:

Nathália von Arcosy disse...

"Pior é quando a vida não permite escolha. As coisas vão acontecendo e acontecendo, para-se para analisar, que não foi aquilo planejado como futuro. Mas aconteceu."

É, Hari. às vezes as coisas vão se prolongando e nem nos damos conta de que podemos mudar, mas podemos mudar. E lendo esse texto eu fico feliz de saber que eu escolhi. Não sei ainda para onde vou, mas pelo menos sei que não vou deixar a vida me arrastar sem lutas.