terça-feira, 21 de outubro de 2008

Saudade


Saudade


Hoje ao acordar senti sua falta.
Senti que minha vida estava vazia sem você.
O teu sorriso
A tua calma em meus momentos de loucura,
Ou teu devaneio tomando conta de mim.
Senti que sem você não posso ficar.
Logo você, que entrou em minha vida de forma tão repentina.
Ganhou meu coração e transformou a minha vida.
Se antes era feliz agora me sinto perdida.
Tentei me libertar ao longo do dia,
E na tua falta escrevo poesia.

2 comentários:

Nathália von Arcosy disse...

"E na tua falta escrevo poesia"

ouch! foi lá no fundo esse hein?

sem a veia poética, vou escrevendo prosas na esperança da falta acabar.

Vanessa disse...

Eita, onde estava escondida essa escritora amadurecida? De todo modo , apareceu. Muito bom.