domingo, 9 de novembro de 2008

Quem é que não quer um amor assim


Um dos sentimentos que faz o sorriso escapulir do rosto é a paixão. Deixa a pessoa boba ao ver, sentir, estar ao lado da pessoa que gosta. Clarissa se sente assim, boba, completa, louca, apaixonada mas, sobretudo, correspondida por esse sentimento que mal cabe em seu peito.
Conheceu seu amado e pôde perceber que foi feito sob medida para ela. Sem tirar nem por. Do dia para a noite lotaram-se seus e-mails, seu celular de mensagens e ela, por sua vez, sente-se a mortal mais feliz deste mundo. Se antes chorava por não ser vista por um alguém, hoje não só é vista mas também amada pela pessoa escolhida por deus. Não poderia querer coisa melhor. Alguém que lhe dedica boa parte do dia, enviando recados carinhosos. Enche seu coração de esperança e retribui a cada olhar, cada gesto ainda que seja com timidez. Eles têm compartilhado ótimos momentos. Cinema, praça, passeios turísticos. Se Clarissa soubesse que namorar era tão bom assim teria começado antes.

2 comentários:

Nathália von Arcosy disse...

A arte imita a vida... ou será a vida que imita a arte?

tanto faz... se você está feliz assim, o mundo fica mais colorido!!

Tássia Pellegrini (Tanna) disse...

Pathos... concordo que seja um distúrbio, mas um distúrbio que eu não gostaria de curar. Mesmo com todos os efeitos colaterais.