domingo, 11 de janeiro de 2009

A incapacidade de guardar informação alheia


Ana tinha fama de fofoqueira. Um dia chegou a casa dizendo que viu a filha do vizinho beijando o marido da prima.


A mãe não pensou muito e logo a colocou de castigo. Alguém precisava dar um jeito naquela menina, que passava boa parte do dia a observar a vida alheia. Contudo, não adiantou.


Na semana seguinte, ela veio contando que o vizinho da frente traía a esposa. Desta vez, Ana não ficou só sem comer seus doces preferidos como foi proibida de passear por uma semana.


Sem demora, a menina voltou relatando sobre o envolvimento de um rapaz com a prima da namorada. Nada escapava aos olhos daquela garotinha.


A mãe decidiu levá-la ao psicólogo. Não podia ser natural uma garota de doze anos levar a vida a saber do cotidiano dos outros. Após a conversa com o médico, o Dr. Abaixou a cabeça:


− Não há nada a fazer, mãe. Isso é coisa da idade e vai passar.

− A menina espertamente disse: mas mãe, a nossa vizinha já é velhinha e continua falando da vida dos outros.

6 comentários:

meus instantes e momentos disse...

vim conhecer teu blog e gostei muito daqui. parabens.
Belo post.
Volto com certeza.
maurizio

Vanessa disse...

Opa, tem um meme pra vc no Fio hoje.

Beijos

Marcela' disse...

para não ter que guardar, eu simplesmente tento nao me meter na vida alheia.. não sei, fofocar parece coisa de pessoas que esquecem de viver sua vida para viver a dos outros, não é?
baaci!

Hariane disse...

Pois é, Marcela. É isso mesmo.
Bj

Nilson Vellazquez disse...

auheuaheae
ótimo!!
um dos males da sociedade: a fofoca!
desde que o mundo é mundo isso existe..
adorei!

Nathália von Arcosy disse...

"Não sei" porque o título do post me lembra muito da nossa tarde de ontem...

"A incapacidade de guardar informação alheia"

rs