sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

No corredor do Hospital



No corredor do hospital

Um bebê emite sons finos e longos

Será que ele sente algo?

Ou é resultado da ausência da mãe?

Procura-se no quarto um,

Dois, três e, finalmente

Não, a mãe está no leito

Ao lado, o bebê chora

Em frente, a profissional da saúde

Movimenta o pé direito da criança

Para colher a impressão digital

Encosta na carteira de vacinação

E depois na três vias da declaração do bebê

Pronto

O choro cessa

Pode limpá-lo com lenço umedecido

E vesti-lo

sua bebê é uma gracinha!

Com essa declaração, o pai poderá

registrar a criança no cartório.

Essa é carteira de vacinação da bebê.

Tenha um bom dia

Despede-se da mãe


10 comentários:

Kari disse...

Eu sairia de lá correndo para dar um nome ao meu bebê...

Beijos

O Profeta disse...

O meu pensamento é gaivota
Entre as tempestades e as pedras negras
Meço o tempo pela chegada da Lua
Sou homem nu a que um deus dita regras

Boa semana


Bom carnaval


Doce beijo

Gabriela Coutinho disse...

Coisas do serviço público =D

Fernanda disse...

que historia simples e linda
acho que é o sonho de toda mulher ser mãe^^

e obrigada pela visita em meu blog=)

Cotovia disse...

...um blog feito de coisas simples, mas tão essenciais!

Camila disse...

Que preciosa!
=D

Beijos

AcidStorm disse...

maternidade é algo complicado e desconhecido pra mim... o seu texto mostrou o carinho que só os pais conhecem nesse momento.

grata pela visitinha.

grande beijo.

Camila :) disse...

nossa, o bebe da ftoo parece de mentiraa O.o
UHAUHAHUAHUA
muito fofoo o poema,

bejoos

Marcela' disse...

Ah, qualqer coisa associada à bebês tem me emocionado.. uma das mihas melhores amigas engravidou e eu fico de perto , acompanhando tudinho, hehe :)
Baaci!

Franzé Oliveira disse...

Mais um no mundo. vai ri e chorar. sempre buscará a felicidade. Essa é nossa luta, menina, a felicidade. Bjos com carinho.