domingo, 3 de maio de 2009

Confissão



Querido Roberto,

Talvez não esteja preparado para ler esta carta mas preciso confessar o que sinto. Quando olho nos teus olhos castanhos, centrados e enigmáticos tremo por completa. É você tudo que eu sempre sonhei pra mim. Não esperava ler isso, não é mesmo? Agora, respire fundo, ainda não acabei; precisará de bastante fôlego até o final. Há bastante tempo penso em como dizer o que sinto, planejei inúmeras vezes sonhando umas pensando em outras, enfim cheguei à conclusão: vou escrever-lhe. Acho que você já suspeitava da minha paixão desmedida, loucura não assumida, telefonemas diários, lotação na caixa de e-mail. Tudo, seu bobo, levava a uma única alternativa: paixão à vista. Embora não dissesse com palavras claras dizia por atos, olhares ou por falta de palavra, minha timidez, em alguns momentos, era certeira em me condenar. Ainda assim não percebia. Ao nosso redor fiz um esforço tremendo para não notassem a cara de boba que eu fazia toda às vezes em que falava em público. O tom de voz, a inteligência, que, para mim, é afrodisíaca, me despertava mais e mais para você. Isso sem falar o sorriso, era tão sensual, quando ria por algo engraçado ou aquele meia-boca vindo com um olhar irresistível. Não era nada fácil controlar minhas atitudes diante de você. Se eu fosse enumerar todas as suas peculiares escreveria umas duas folhas, não se engrandeça com isso. É que minha paixão faz-me ver teus olhos, rosto, corpo como únicos perante todos os outros. Agora que você já sabe, tome uma decisão. Sinceramente, espero que não fique chateado a ponto de não me ver mais. Muito pelo contrário, seja compreensivo, ainda que não possamos ser namorados continuemos pelo menos amigos.

Da sua amiga,

Cris


12 comentários:

Rosana disse...

Linda menina, melhor ensinamento é o que pessoas como vc tem dado, me mostrando que quando abrimos nosso coração, ele se enche de gente, gente que o faz feliz, que vem partilhar do meu dia e me traz um pouco de si, assim como deixo um pouco de mim, obrigada, beijos no seu coração!

M. disse...

Me emocionei com essa carta. Será os hormonios fervendo ou sou mesmo uma pessoa sensível? rsrs

Enfim, lindo relato. Quem dera eu tivesse essa coragem para dizer tanta coisa que sinto vontade. rs

Bjos!

@line-;-- disse...

Uia, corajosa a dona dessa carta, viu?

E aí Robertoooooooo, diz que sim!!!!

Bjm pra ti amada

Gisele Amaral disse...

Ei! Essa história é verídica? A-do-rei! hehehehe =)

Um beijo, boa semana!
=*

C. disse...

Confesso que foi uma confissão desnecessária até, oxi! hohoho
Engraçado, ou eu sou a louca precisando de umas doses de psicotrópico, ou nao sei, mas JAMAIS faria uma confissão dessas, a quem quer que fosse.

Mustafa Şenalp disse...

Çok güzel site.:)

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Olha,
a palavra parada;
Luta,
por letras ocultas;
Ouça,
os versos internos
Solta,
a nudez poética;
Escreva-se,
poesia
ao menos um dia,
Seja.

(Maísa)

Desejo uma linda semana com muito amor, esperança e carinho.
Abraços.
Eduardo Poisl

Thiago disse...

Coragem..coragem...

Maria disse...

"/alguém que nos transe um beijo/
/Que a química alucina/
/ põe direção/
/// vence/
/// molha a boca.../
"/Acende as artérias num tráfego intenso/""
Obrigada pela visita
Abraços

Marcela' disse...

Mais dificil que se apaixonar, é dizer que está apaixonada..
E ah, se ele por acaso ler, diz sim, ta Roberto? hehe
Baci!

Eliana / Lu Maria disse...

Que lindo! Gostei muito do texto, me emocionei. Cheguei até aqui por acaso... navegando por alguns blogs. Gostei muito daqui, os posts são bacanas e o blog tbm. Voltarei mais vezes.


Eliana

Kleitman Castro disse...

Amor, que estranho amor!
que seja sem hora marcada...
É o que o poeta cansou de avisar

E você, menina de muita coragem ao se expor, se fez fácil ao argumentar que o amor...

É só olhar,
depois sorrir
depois gostar!!

;~]