domingo, 19 de julho de 2009

Renascer


Nunca em triste canto rendi-me ao pranto

Nos intervalos vagos da minha evasiva memória

Que suscita lascivas ilusões antes ignoradas


Seduziu-me num instante

Fragilidade existente por amá-lo

Um passo curto em retirada

Escapo virando a esquina


Buscando uma nova visão

De encontro ao dissabor da solidão

9 comentários:

Olavo disse...

Tem selo para você lá no blog...
Boa semana
Beijos

Thiago disse...

renascer pra nós mesmos é importante.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A qualquer hora em que chegares,
sentarás comigo à minha mesa.
A qualquer hora em que bateres a minha porta,
o meu coração também se abrirá.
A qualquer hora em que chamares,
eu me apressarei.
A qualquer hora em que vieres,
será o melhor tempo de te receber.
A qualquer hora em que te decidires,
estarei pronto para te seguir.
A qualquer hora em que quiseres beber,
eu irei a fonte.
A qualquer hora em que te alegrares,
eu bendirei ao Senhor.
A qualquer hora em que sorrires,
será mais uma graça que o senhor me concede.
A qualquer hora em que quiseres partir;
eu irei à frente nos caminhos.
A qualquer hora em que caíres,
eu estenderei os braços.
A qualquer hora, em que te cansares,
eu levarei a cruz.
A qualquer hora em que te sentires triste,
eu permanecerei contigo,
A qualquer hora em que te lembrares de mim,
eu acharei a vida mais bela.
A qualquer hora em que partires,
ficarás com a lembrança de uma flor.
A qualquer hora em que voltares,
renovarás todas minhas alegrias.
A qualquer hora que quiseres uma rosa,
eu te darei toda roseira.
Eu te digo tudo isso, porque não posso imaginar
uma amizade que não seja toda,
de todos os instantes e para todo bem.

by: Cid Moreira

Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
Abraços
Eduardo

Kari disse...

Lindo poema!
Apesar da dor expressa...

Beijos

@line-;-- disse...

a dor tb nos faz mais fortes!

bjm queridaa

Olavo disse...

Neste mês de agosto o blog esta em comemoração
E te convido a partipar durante todo o mês com a gente..
E para começar tem selo comemorativo lá no blog..
Abraço.

Eliana / Lu Maria disse...

Há vida e dor nesses escritos... são vivos e cheios de sentimento. Senti, inclusive, um pouquinho de Florbela Espanca neste! Parabéns, muito lindo

bjos

Eliana

Nilson Vellazquez disse...

para todo fim, um recomeço...

KêDy disse...

Cada coisa linda aqui! belas letras, deformadoras de normalismos...muito bom!